Último romance do aclamado Michel Faber, autor de Sob a pele e Pétala escarlate, flor branca, entre outros, O livro das coisas estranhas teve calorosa recepção do público e da crítica. A trama de O livro das coisas estranhas se desenrola num futuro próximo e acompanha o pastor Peter Leigh na missão de catequizar a civilização extraterreste do planeta Oasis, que curiosamente demonstra um apetite por instrução religiosa. Afastado de sua mulher, seu gato, seu mundo, Peter vê sua fé ser testada até o limite, progressivamente se alienando de sua própria espécie. “Faber é exatamente o autor que você quer como guia num planeta desconhecido”, afirma o também escritor Marcel Theroux, que destaca a paciência e o foco de Faber (“como a de um mestre de tai chi chuan”) em seu minucioso trabalho de desdobrar uma premissa talvez comum a ficções científicas, mas que, a crítica destaca, como outros trabalhos do autor, escapa de rótulos. Faber, autodeclarado ateu, proporciona uma “incrível e profundamente tocante” (The Guardian) obra sobre o ser humano e seus questionamentos – amor, separação e a natureza da fé religiosa.
Michel Faber nasceu na Holanda, cresceu na Austrália e atualmente mora na Escócia. Em 2000, lançou seu primeiro livro, Sob a pele – que ganhou uma adaptação cinematográfica estrelada por Scarlett Johansson –, mas foi com seu quarto título, Pétala Escarlate, Flor Branca, que se tornou conhecido internacionalmente. Hoje, seus livros já foram publicados em 35 países e venderam mais de 2 milhões de exemplares.
O livro das coisas estranhas pode ser o último romance do autor, que, em 2014, anunciou que pretendia encerrar sua carreira após a morte de sua mulher, vítima de um câncer, em julho daquele ano. A doença, descoberta anos antes, impactou profundamente o livro: “Eu queria que esta fosse a obra mais triste que já escrevi”, afirma Faber. Agora, em 2016, Faber lançou Undying, livro de poesia sobre seu relacionamento com a esposa e o luto após seu falecimento.

Deixe uma resposta