Fiódor Dostoiévski – O Adolescente

Posted on Posted in Literatura Estrangeira

O Adolescente, publicado em 1875, é um dos cinco grandes romances de maturidade de Dostoiévski, ao lado de Crime e castigo, O idiota, Os demônios e Os irmãos Karamazov. Mesmo sendo o menos conhecido dentre eles – devido à incompreensão da crítica do século XIX, que não entendeu sua estrutura moderna, fragmentária, baseada nas memórias do protagonista -, a obra revela toda a genialidade do escritor, então no auge de seu talento.
O Adolescente, narrado em primeira pessoa por um jovem de vinte anos, Arkadi Dolgorúki, apresenta as tentativas deste em ser aceito na sociedade russa da época. Filho ilegítimo de um proprietário de terras com uma humilde serva, criado longe da família, em um internato de elite, Arkadi por fim vai conhecer seus parentes e tentar pôr em execução o plano que maquinou durante seu isolamento: o de tornar-se um milionário, “um Rothschild”, e superar através da acumulação de capital a sua origem bastarda. No entanto, ao se integrar no mundo dos adultos – onde desponta a figura de seu pai, homem dúbio e sedutor -, o jovem acaba por se enredar em uma trama que inclui a luta por heranças, um círculo de intelectuais revolucionários, casamentos por conveniência, chantagistas e uma carta que poderá mudar o destino de todos.

Fiódor Mikháilovitch Dostoiévski nasceu em Moscou a 30 de outubro de 1821, e estreou na literatura com Gente pobre, em 1846. Após ser preso e condenado à morte pelo regime czarista em 1849, teve sua pena comutada para quatro anos de trabalhos forçados na Sibéria, experiência retratada em Recordações da casa dos mortos (1862). Após esse período, escreve uma sequência de grandes romances, como Crime e castigo e O idiota, culminando com a publicação de Os irmãos Karamazov em 1880. Reconhecido como um dos maiores autores de todos os tempos, Dostoiévski morreu em São Petersburgo, a 28 de janeiro de 1881.

Deixe uma resposta