Lídia Maria Batista Brandão Toutain & Nídia Maria Lienert Lubisco (Orgs.) – Informação & informática

Posted on Posted in Biblioteconomia, Informática

A idéia de publicar Informação & Informática foi gestada no Departamento de Biblioteconomia da antiga Escola de Biblioteconomia e Documentação da Universidade Federal da Bahia, quando se encontrava em curso o processo de transição que culminou alterando o nome da unidade para Instituto de Ciência da Informação. Alinhando-se a outras iniciativas acadêmicas da então Escola – como a criação do programa de pós-graduação stricto sensu, a revisão do currículo do curso de Biblioteconomia, a implantação do curso de Arquivologia, o projeto de novas habilitações, a concepção do núcleo de pesquisa e a instituição do CINFORM– Laboratórios de Ciência da Informação, evento planejado para ser realizado anualmente pelo Instituto – esse movimento renovador estava inserido num contexto de mudanças e novas demandas da Universidade como um todo que refletia, por sua vez – como ainda reflete – a nova ordem da sociedade contemporânea. Esse ambiente onde o novo Instituto de Ciência da Informação tem se colocado como sujeito e objeto constitui-se, de fato e de direito, num espaço privilegiado de reflexão, pesquisa e debate sobre as questões que envolvem a informação e o conhecimento, elementos considerados, tácita e explicitamente, lastro do desenvolvimento estratégico na busca de uma sociedade mais justa.
Microeletrônica e telemática, de modo inequívoco, marcaram a última década do século como a que mais avançou em relação às condições de comunicabilidade entre os homens. E se por um lado tal associação permite que circulemos o planeta ao simples click do mouse, por outro ela amplia o fosso existente entre ricos e pobres. A preocupação das organizadoras da coletânea, portanto, foi trazer a público textos que ensejassem o esclarecimento de questões associadas a essa temática, cuja gênese remonta aos primórdios do homem na Terra. O que ocorre no atual cenário de fim de século e de milênio é que estão em debate questões que já vêm preocupando os organismos responsáveis pela definição das políticas nacionais – independente da diferença entre as abordagens quanto a características, origens e impactos do setor informacional, ou de modo mais abrangente, da sociedade da informação, e do quanto o modo de produzir, acessar e usar a informação está se modificando.

Deixe uma resposta