Lília Maria De Azevedo Moreira – Algumas Abordagens Da Educação Sexual Na Deficiência Intelectual

Posted on Posted in Educação, Pedagogia, Psicologia

O desenvolvimento sexual é uma etapa fundamental na vida do ser humano e diante do fato que a maioria das pessoas com deficiência intelectual chegam à puberdade com as mudanças decorrentes da maturação sexual, é essencial que tabus referentes a este tema sejam revistos.
Na vivência do aconselhamento genético que realizamos, em serviço oferecido à comunidade geral desde 1986, ouvimos, muitas vezes, de familiares e profissionais, declarações a respeito da sua preocupação com a sexualidade da pessoa com deficiência intelectual, assunto de manejo difícil nas diversas circunstâncias. Os filhos muitas vezes não entendem as limitações e dificuldades que lhe são impostas e os pais sentem-se preocupados com a socialização e com questões como o abuso sexual, adotando frequentemente atitudes de supreproteção ao invés do equilíbrio entre a necessária liberdade e a vigilância. Profissionais, docentes e técnicos mostram interesse no assunto mas apontam entre as dificuldades, a falta de material instrucional adequado.
Acreditando na abrangência do aconselhamento genético como prática interdisciplinar, também visando, melhoria na prevenção, qualidade de vida e adaptação social da pessoa com deficiência mental, elaboramos este livro. Para o seu preparo, reunimos a pouca literatura pertinente, relatos de experiências pedagógicas diversas, a nossa experiência, e elaboramos uma seqüência de oficinas e dinâmicas de grupo, privilegiando atitudes que possam levar ao desenvolvimento do pensamento abstrato, trabalho com o corpo, conhecimento dos limites, manejo de preconceitos, acrescidos de textos de apoio, solicitados por pais e profissionais que participaram dos nossos cursos de extensão.
A publicação da presente edição é o resultado da grande receptividade a esse trabalho por parte das pessoas com deficiência intelectual, suas famílias e profissionais da área. As primeiras edições, publicadas em 1995 e em 1998, foram utilizadas em diversas atividades de extensão da UFBA e divulgadas em instituições especializadas e centros de extensão de outras universidades. Foram também realizados treinamentos técnicos e palestras que proporcionaram a preparação de profissionais e o desenvolvimento afetivo de numerosas pessoas com deficiência intelectual.

Deixe uma resposta