Kathy Kacer – Jornada Da Esperança

Posted on Posted in Literatura Estrangeira

Na primavera de 1939, a Alemanha tinha se tornado um lugar perigoso para os judeus. Adolf Hitler era o chanceler desde 1933, e as leis de Nuremberg tinham sido aprovadas dois anos após ele subir ao poder. Essa lista de leis antissemitas fazia parte da política do Partido Nazista de Hitler e especificava as condições terríveis sob as quais se permitia que os judeus vivessem. Os direitos humanos básicos e os direitos legais de todos os cidadãos alemães judeus foram restringidos, e até mesmo sua cidadania foi revogada.
Dachau, o primeiro campo de concentração, foi aberto em março de 1933. O campo foi originalmente designado para aprisionar judeus e prisioneiros políticos alemães, aqueles que se opunham às políticas de Hitler. Apesar de os terríveis campos de extermínio ainda não estarem funcionando, Dachau serviria de modelo a muitos campos de concentração nazistas que ainda estavam por vir.
Em 9 de novembro de 1938, casas de judeus na Alemanha nazista e em partes da Áustria foram revistadas e saqueadas. Mais de 1.600 sinagogas tiveram suas vidraças quebradas e foram incendiadas. Trinta mil homens judeus foram presos e levados aos campos de concentração. Esse acontecimento ficou conhecido como Kristallnacht: a noite dos vidros quebrados.
Por toda a Alemanha, judeus temiam por sua segurança em vista da discriminação nazista, acreditando que todos esses eventos – as leis de Nuremberg, Kristallnacht, o estabelecimento dos campos de concentração – eram apenas o começo de um plano deliberado para varrer os judeus da Alemanha e, possivelmente, de toda a Europa. Muitos tentaram partir, mas era muito difícil. Vistos eram necessários para entrar em outro país, e muitos países nessa época não estavam dispostos a aceitar judeus. Eles temiam que, se os aceitassem, poderiam ser invadidos por multidões de refugiados judeus fugindo da Europa.
Em maio de 1939, a Alemanha era um país à beira da guerra, com muitas famílias judias buscando freneticamente um lugar seguro para viver. Mas onde? E como? Esta é a história real da jornada de um navio em busca da liberdade para seus passageiros no meio desses tempos caóticos, e a história de Lisa e Sol, dois jovens a bordo do SS St. Louis.

Deixe uma resposta