Os teores do texto, a seguir, correspondem a resultados de uma pesquisa-ação, os quais entraram em fase de serem expostos à validação em alcance também intersubjetivo e externamente à práxis educativo-coletiva em cujo âmbito serão ainda mais aprofundados.
A deflagração das investigações remonta ao ano de 2002, no momento em que se tornou relevante a uma instituição de ensino superior (IES)1, isolada e interiorizada, buscar apoio para desenvolver atividades de pesquisa, as quais viessem a favorecer sua autoafirmação local-regional, mediante qualidade e rigor científico da educação a ser promovida. Nesta mesma perspectiva, passou a sediar, anualmente, um Congresso de Iniciação Científica (CIC), junto com “Encontro de Educação” e “Simpósio de Saúde”.
No processar-se dessas iniciativas, emergiu oportunidade de ser noticiado, a um palestrante do II Encontro de Educação, o objeto da mencionada pesquisa, assim como alguns resultados já obtidos ou previstos2. Concomitantemente, veio à tona a necessidade ou, segundo Saviani (2004, 10-16), o problema de como aquilatar, junto a uma reconhecida instituição educacional, o eventual alcance científico desse objeto, a par do sentido da qualidade da educação que nele se prenunciava. Aventou-se, ainda, a possibilidade de tal aquilatação ocorrer junto ao programa de pós-graduação da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (FE/ UNICAMP). Para tanto, um determinado mediador deveria frequentar o referido programa, no nível de pós-doutorado.
Essa possibilidade foi gradativamente amadurecida, no sentido de aproximar, entre si, o caráter pioneiro e já notório de pesquisas centradas na concepção dialética da educação na FE/UNICAMP e o caráter educativo-coletivo de uma específica e situada práxis na IES em apreço. Nesta, entrementes, uma proposta educacional que emergia da pesquisa-ação passara a ser admitida em um horizonte de possíveis aplicações da pedagogia histórico-crítica, cujo mais reconhecido protagonista – o educador e pesquisador Dermeval Saviani – compõe a equipe de professores da FE/UNICAMP. Ademais, a própria pesquisa-ação já estava a se prenunciar como saída metódica para empreender busca de veraz qualidade e precisa cientificidade da educação universitária a ser interioranamente promovida.
Em decorrência e após a apresentação de um programa de estudos, assim como de alguns acertos institucionais, a proposta educacional da referida IES, tendo por fulcro o caráter coletivo da pertinente práxis pedagógica, veio a se expor à crítica na pós-graduação da FE/UNICAMP. Paralelamente, na própria IES, a autoafirmação da pedagogia passou a contar com inusitado apoio gerencial-institucional, tendo-se em conta a fragilidade que é própria de quem assume responsabilidades educacionais.

Deixe uma resposta