O volume presente resulta de um objectivo central e desafio que foi o de fundamentar, através da observação empírica, essencialmente, os mecanismos, estratégias e padrões de construção da mensagem política nos media, em particular na televisão, em tempo de campanha eleitoral. Conscientes da riqueza e amplitude deste processo abordámo-lo através de diferentes ângulos e propostas analíticas, metodológicas e teóricas, os quais nos conduziram a um conjunto de ilações fundamentais, a seguir resumidamente revistas. Este volume exalta ainda a importância da campanha eleitoral enquanto processo, fortemente enraizado na doutrina da propaganda eleitoral, a qual se socorre das vantagens mediáticas dos suportes de proximidade entre os diversos intervenientes do processo de comunicação política.
Os cinco artigos apresentam ângulos de análise que se complementam e segmentam a importância da campanha eleitoral, em particular do debate televisivo, mas ainda na imprensa e demais recursos de comunicação política.
No artigo de Joana Antunes e Marco Lisi, com o título “As eleições legislativas de 2011 na imprensa: partidos, candidatos e temas da campanha eleitoral” identificam-se padrões de cobertura jornalística na imprensa portuguesa, no tempo referente às eleições legislativas de 2011. Neste contributo verifica-se que existe uma propensão para dar mais atenção aos maiores partidos e centrar-se nos eventos das campanhas sem uma carga ideológica, independentemente da publicação selecionada.
No artigo de Filipe Caetano com o título “A construção da mensagem dos candidatos nos debates televisivos pré-eleitorais: o caso da Legislativas de 2011” procura-se identificar regularidades e singularidades na produção comunicativa, em termos de comparação entre canais, por um lado, e entre conteúdos expressos, por outro, nos debates televisivos. Através de análise de conteúdo e entrevistas verifica-se a importância da estratégia comunicativa nos debates televisivos e procura-se identificar a importância e diferenciação estratégica da comunicação política, num contexto de resgate financeiro do país.
O terceiro artigo em análise é de Filipe Fontes e versa sobre “As estratégias argumentativas de Pedro Passos Coelho e de José Socrates nas eleições legislativas de 2011”. Esta contribuição foca os argumentos de ambos os líderes partidários, em termos comparados de televisão e imprensa, suportado na estratégia analítica que referencia e invoca os esquemas argumentativos, como ferramenta de estudo menos corrente, no plano da análise da estratégia discursiva na política.

 

Deixe uma resposta