Os estudos produzidos na área de comunicação no Brasil, nas últimas quatro décadas, confundem-se com o nome do professor  José Marques de Melo. Poucos pesquisadores detém uma produção acadêmico-científica tão fértil e comprometida com um campo de conhecimento em busca de identidade. A extensão de  sua obra  é  reconhecida mundialmente, com ênfase para as contribuições  relacionadas às sociedades latino-americanas  e, de modo especial, aos fenômenos comunicacionais brasileiros. Neste sentido, conduz-lhe uma bandeira: “não abdico do direito à autodeterminação e do dever de projetar nossas identidades no cenário mundial.”
Sob diversos aspectos, Marques de Melo tem impactado nos rumos do ensino, da pesquisa e da produção científica em comunicação, no Brasil e além fronteiras. Seu pensamento inquieto, atento e provocador tem contribuído para a formação de uma infinidade de profissionais e pesquisadores. Por um lado, tornou-se incansável batalhador pela consolidação do ensino de comunicação, participando ativamente do debate envolvendo organismos nacionais e internacionais, visando a atualização das diretrizes curriculares e a construção de projetos pedagógicos sintonizados com os desafios da sociedade contemporânea. Retomando Paulo Freire, proclama: “Uma pedagogia dialógica, capaz de dar voz e vez aos que nunca passaram de figurantes bestificados’ da cena nacional.” Por outro, dedicou-se sistematicamente a incentivar as novas gerações a produzir conhecimento e participar de entidades acadêmico-científicas de referência e dos mais importantes eventos realizados no país e no exterior.
Ao longo de sua trajetória, Marques de Melo tem sido mentor de várias organizações científicas nacionais e internacionais, reconhecidas pela maturidade de seus participantes. Responsável pela criação da INTERCOM (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, da qual foi presidente por duas vezes) e inspirador de encontros e redes de comunicação no Brasil e em outras partes do mundo (REGIOCOM, FOLKCOM, COMSAÚDE, CELACOM, LUSOCOM, MERCOMSUL, entre outros), atualmente preside a Assembléia Geral da ASSIBERCOM (Associação Iberoamericana de Comunicação) e é o titular da Cátedra  UNESCO/UMESP de Comunicação para o Desenvolvimento Regional.
Além da inestimável contribuição à consolidação  do   Pensamento   Comunicacional Latino-Americano, a partir de uma compreensão crítica e aprofundada da realidade econômica, política, social e cultural da América Latina, Marques de Melo tem-se destacado como  um  dos  maiores incentivadores dos estudos relacionados à comunicação para o desenvolvimento regional: “O avanço tecnológico de certo modo removeu os fatores que entravaram nosso progresso”, comenta o professor, relembrando sua origem nordestina. “A eletrificação sepultou os candeeiros e as lamparinas, o abastecimento d´água aposentou os jumentos e seus tangedores”.

Deixe uma resposta