500 Perguntas e 500 Respostas – Arroz é uma publicação que tem como objetivo orientar e ajudar a esclarecer indagações recorrentes dos agentes que compõem os diversos segmentos da cadeia produtiva deste cereal no Brasil.
Nesta segunda edição, para manter os propósitos da publi­cação, a Embrapa Arroz e Feijão realizou uma ampla revisão, atualizando os temas e incluindo novas questões. Esse trabalho foi embasado pelos contatos dos pesquisadores e profissionais que atuam na área de Transferência de Tecnologia, principalmente com técnicos, produtores de semente e empresas de beneficiamento e empacotamento de arroz em diversas regiões do País, além de perguntas coletadas em dias de campo, seminários, feiras agrope­cuárias e palestras e consultas endereçadas à Embrapa Arroz e feijão, por carta e correio eletrônico.
O livro contém orientações e respostas práticas para questões relacionadas a clima, fisiologia, preparo do solo e semeadura, adubação, sistema plantio direto, cultivares, doenças, plantas daninhas, consórcio/rotação, irrigação, quimigação, colheita, se­cagem e beneficiamento, comercialização e produção de sementes.
Procurou-se também reforçar algumas tecnologias contem­porâneas que fornecem oportunidades para que o arroz se faça sempre presente no sistema produtivo brasileiro, como: Arroz resistente a herbicida do grupo das imidazolinonas, plantio direto, integração Lavoura, Pecuária, Floresta (IPLF) e consórcio com culturas anuais e perenes na agricultura familiar, mantendo uma linguagem clara e objetiva, que favorece a consulta e permite um melhor entendimento dos principais fatores envolvidos no sistema de produção do arroz.

O Brasil possui condições privilegiadas para a produção do arroz, que é cultivado sob diversos sistemas e em diversos ecossistemas, destacando-se os de várzea e de terras altas. Deve-se considerar ainda que existem vários sistemas de produção dentro desses ecossistemas, que, por sua vez, são subdivididos em diferentes modalidades de cultivo. Em 2011, o arroz irrigado ocupou 56% da área cultivada com arroz no País e foi responsável por 82% da produção nacional deste cereal. A maior produção vem do sistema irrigado nas várzeas da região Sul do País com inundação controlada, tendo como principal produtor o Estado do Rio Grande do Sul.
A cultura do arroz de terras altas concentra-se na região do Cerrado. Este sistema exerce papel fundamental ao complementar o abastecimento nacional e constitui uma alternativa interessante em termos de sustentabilidade para os produtores rurais, visto que pode ser usado em rotação de culturas e em integração de sistemas, principalmente lavoura-pecuária-floresta.
A diversidade da matriz de produção, por um lado, é melhor para a segurança alimentar, por outro lado, exige dos atores da cadeia produtiva conhecimentos diferenciados. As instituições de pesquisa têm buscado oferecer esse conhecimento com riqueza de detalhes, de forma a garantir ao produtor sucesso no seu empreendimento. Nesse sentido, o presente livro sintetiza algumas informações consideradas importantes e que são frequentes nos diversos sistemas de produção e nos diferentes elos da cadeia produtiva.
As informações incluem desde o planejamento e a condução de uma lavoura de arroz até a armazenagem do cereal.

  

Deixe uma resposta