Cláudia Maria De Oliveira Simões & Outros (Orgs.) – Farmacognosia: Da Planta Ao Medicamento

Posted on Posted in Biologia, Farmacologia, Medicina

Em 1815, Seydler em sua Analecta Pharmacognostica, criou o termo Farmacognosia para designar a ciência que estudava as matérias de origem natural, usadas no tratamento de enfermidades. Este termo, que atualmente se refere com exclusividade às matérias de origem vegetal e animal, é formado de duas palavras gregas, a saber: Pharmakon, que significa droga, medicamento, veneno e: Gnosis, conhecimento.
O estudo deste tipo de matéria é muito amplo e pode ser enfocado sob diversos ângulos.
Sendo o objetivo da Farmacognosia o estudo ou conhecimento das drogas, é necessário, antes de mais nada, estabelecer-se um conceito preciso a seu respeito. Em Farmacognosia, droga é todo o produto de origem animal ou vegetal que, coletado ou separado da natureza e submetido a processo de preparo e conservação, tem composição e propriedades tais, dentro de sua complexidade, que constitui a forma bruta do medicamento.
Droga é, pois, toda a matéria sem vida que sofreu alguma transformação para a seguir servir de base para medicamento.
A história, a produção, o armazenamento, a comercialização, o uso, a identificação, avaliação e o isolamento de princípios ativos de drogas são aspectos tratados na Farmacognosia.
A identificação, verificação de pureza e avaliação de drogas são atividades diretamente relacionadas com os farmacêuticos. Por outro lado, atividades como as de seleção, cultura ou criação, colheita ou obtenção e tratamento de plantas ou animais, com vistas ao seu aproveitamento no combate às enfermidades, são tarefas executadas por diversos profissionais, geralmente em associação com farmacêuticos.
Outros tipos de tarefas importantes igualmente estudadas pela Farmacognosia correspondem à conservação e armazenamento de drogas.
A Farmacognosia pode ser encarada tanto sob o ponto de vista utilitário como filosófico. A pesquisa de novas plantas medicinais, buscando o isolamento de princípios ativos e sua identificação, a verificação da atividade farmacodinâmica destes princípios ativos bem como a do extrato do vegetal envolvido, constitui atividade relevante.

Deixe uma resposta