Leonel Henckes – Corpo Fora Do Lugar: Movimento, Fluxo E Desordem Entre Treinamento Psicofísico E Construção Cênica

Posted on Posted in Cinema, Dança, Teatro

Se aventurar a desvendar os caminhos mais intrínsecos que levam o ator àquele resultado complexo de humanidades que assistimos nos palcos do teatro é uma jornada espetacular. O pesquisador em princípio se coloca em um lugar que não é a do espectador comum.
É uma “poltrona” especial onde a visibilidade da cena mostra mais do que o aparente e o sensorial aos quais o público tem acesso. Visualizar os procedimentos que deram consequência àqueles momentos cenicamente dramáticos se constitui uma jornada também corajosa, e com dificuldades similares ao próprio processo de construção da cena.
O pesquisador se compactua com a instrumentalização (muitas vezes secreta) da arte de atuar, às vezes por meios oniscientes. Eles são invisíveis (aos atores e espectadores), e devem sê-los, pois tal e qual passarinhos em uma varanda, qualquer pequeno barulho pode fazer com que os mesmos voem e nunca mais retornem ao seu pátio.
Admiro bastante essa pesquisa de instrumentalização do ofício do ator realizada por pesquisadores como Leonel Henckes, que nos apresenta com este trabalho uma série de procedimentos percebidos e expressados nesse livro de forma acessível a um segmento bastante amplo de leitores, desde ao ator que muitas vezes precisa de uma narrativa externa do seu processo de trabalho para o autoconhecimento, até para aqueles menos experimentados na arte da atuação, mas que desejam mergulhar nos entendimentos e análises teóricas originadas de práticas.
Ao ler o estudo de Leonel Henckes, percebemos que ele se utiliza do encontro e do reencontro para fomentar um material de leitura com bastante riqueza para aqueles que veem na arte de atuar um meio de se confrontar com realidades.
Neste livro, Henckes reencontra mestres como Jerzy Grotowsky e encontra presencialmente novos e experimentados atores, discípulos e estudiosos do mestre polonês. Tudo partindo de uma tentativa de encontro consigo mesmo na experiência de um solo-performance que Leonel se propunha fazer.
Essas quatro camadas de encontro, o levaram a novos resultados-respostas, aos quais ele se deixou encaminhar, gerando o material que agora temos em mãos.

Deixe uma resposta