Tom Dwyer & Outros (Orgs.) – Jovens Universitários Em Um Mundo Em Transformação: Uma Pesquisa Sino-Brasileira

Números frequentemente refletem de forma superficial fatos de dimensão extraordinária, como o processo recente de aproximação entre o Brasil e a China. Nesse caso, porém, eles nos proporcionam ao menos uma noção do fôlego com que ambos os países empreenderam iniciativas de estreitamento de relações nos últimos doze anos, desde que foi estabelecida, em 2004, a Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban).
Entre 2000 e 2010, as exportações brasileiras para os chineses evoluíram substancialmente, passando de US$ 1,1 bilhão para US$ 30,8 bilhões. O investimento direto da China no Brasil cresceu 66,3% entre os períodos de 2001-2005 e 2006-2010. As relações comerciais, no entanto, devem ser consideradas apenas como um dos eixos de cooperação entre as duas potências. Diálogos recorrentes sobre a melhoria da situação social e infraestrutura, bem como a atuação em fóruns internacionais, revelam o interesse dos dois lados em caminhar juntos para o desenvolvimento.
As profícuas relações entre Brasil e China e suas perspectivas têm sido objeto de vários estudos do Ipea, os quais podem ser acessados pela página www.ipea.gov.br. Passa a compor esse histórico a pesquisa conjunta inédita que aqui apresentamos – Jovens universitários em um mundo em transformação: uma pesquisa sino-brasileira –, fruto dos esforços de obstinados cientistas sociais que desde 2004 promovem ações articuladas nos dois países, superando as barreiras da distância e do idioma.

Deixe uma resposta